Domingo, 19 de Outubro de 2008

O albatroz e a gaivota

Numa praia em Lisboa, vivia uma gaivota muito bonita chamada Susana.

Ela, todas os fins de semana,ia sempre sobrevoar os céus para ver se se passava alguma coisa.

Mais ao longe, em outra praia, vivia um albatroz chamado Tiago. Ele era muito grande e tinha umas asas enormes.

Ele também tinha o hábito de sobrevoar os céus ao fim de semana.

Um dia a gaivota foi voar até à praia onde vivia o albatroz e começaram a conversar:

- Olá, posso ser tua amiga? - perguntou ela.

- Claro que sim... Mas como te chamas? - respondeu e perguntou ele.

- Chamo-me Susana e tu?

- Tiago, chamo-me Tiago.

Todos s fins de semana encontravam-se sempre à mesma hora e, um dia, o Tiago perguntou:

- Queres vir pescar?

- Sim - respondeu ela.

Deram os dois um mergulho e começaram  a pescar.

De repente, apareceu um tubarão muito mau chamado Francisco que lhes tinha roubado o peixe todo mas o albatroz não deixou e picou-o com o seu bico até tirar o peixe ao malvado tubarão.

No dia seguinte ao almoço, assaram os peixes e comeram-nos. Ficaram amigos para sempre.

Bruno

 

publicado por turmadapiedade às 19:43
| comentar | favorito
Domingo, 12 de Outubro de 2008

O dragão

Há muito, muito tempo, havia um dragão chamado Sepiro.

Um dia o Sepiro foi viajar para a ilha dos sapos. Quando chegou à ilha só havia diamantes e sapos.

De repente, o Sepiro viu um dragão congelado e foi destruir o gelo. O dragão que estava congelado disse " Muito obrigado" e o nosso amigo seguiu viagem.

Encontrou uma fada que lhe perguntou:

- Precisas de ajuda?

O Sepiro disse que sim e a fada juntou-se a ele. Seguiram viagem.

À frente, viram um grande sapo mau e o Sepiro lutou com ele.

A fada disse:

- Olha está ali um dragão congelado!

- Já é o segundo dragão que descongelamos -  Disse o Sepiro.

A fada disse:

- Este é o segundo dragão porque estes dois eram os reis do planeta.

Então o Sepiro foi destruir os sapos maus e viveu muito feliz para sempre.

Marco António e Mariana

publicado por turmadapiedade às 14:45
| comentar | favorito

Um mundo engraçado

Era uma vez uma menina chamada Luca que vivia num mundo poluído.

Quase nunca podia ir à rua, só podia sair de casa durante quinze minutos e  uma vez por ano.

Numa dessas saídas, tropeçou numa pedra, caíu num buraco e foi parar a outro mundo.

Nesse mundo havia flores mais altas que um castelo onde viviam pessoas. O rei vivia na flor mais alta.

Nesse mundo, as árvores tinham folhas azuis, as flores pareciam chaminés,as rosas tinham giz. e as papoilas tinham laranjas.

As torres do castelo eram abóboras, as portas tinham a forma de uma senhora gigante e o quarto onde a Luca dormia era de palha.

Um dia, a Luca pediu ao rei, que se chamava Rouxinol , que a deixasse voltar  ao mundo dela e o rei disse que sim.

- Mas há um problema. Por onde se pode subir? Perguntou a Luca.

E o Rouxinol disse:

- Já sei. Tens de tropeçar numa pedra e tens de cair outra vez num buraco. Assim vais voltar para o teu mundo.

E assim aconteceu. A Luca tropeçou numa pedra, caíu num buraco e foi parar ao seu mundo.

Ela contou aos adultos que tinha conhecido um mundo muito engraçado, que não era poluído, mas os adultos não acreditaram.

Passado algum tempo, começaram todos a fazer o mesmo para irem conhecer o tal mundo engraçado.

César Alexandre

publicado por turmadapiedade às 14:29
| comentar | favorito
Sábado, 4 de Outubro de 2008

A armadilha

Era uma vez um lobo que estava esfomeado porque não comia há muito tempo porque, por perto, vivia um dinossauro que comia tudo.

O dinossauro, quando vinha à cidade assustava os habitantes porque era muito veloz a correr.

Um dia,quando o dinossauro estava a dormir, algumas pessoas montaram uma armadilha. Construiram um dinossauro-robô muito gigante.

Quando o dinossauro viu aquilo fugiu e nunca mais voltou.

Finalmente o lobo podia comer descansado e os habitantes puderam viver em paz.

Nunca mais se ouviu falar do dinossauro.

 

(Escrito a partir do texto do André Filipe, com a colaboração de toda a turma)

publicado por turmadapiedade às 13:31
| comentar | favorito
Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

O cão e o osso

Era uma vez um cão que gostava muito do osso que ele tinha. ELe estava sempre a brincar com ele. Um dia o cão encontrou uma cadela e quando a cadela viu o cão apaixonou-se e o cão também de apaixonou por ela. A cadela pediu o cão em namoro e o cão aceitou. O cão foi comprar um osso para a cadela e viveram felizes para sempre.

 

Rodrigo

publicado por turmadapiedade às 18:12
| comentar | favorito

Somos a Turma do 2º C da E.B.1 nº 5 de Belas do Agrupamento Escolas e J.I. Prof.Galopim de Carvalho


pesquisar

 

Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A estrelinha Guga

A baleia sem amigos

Branca de Neve (versão no...

A gibrafante que queria s...

O Natal

Falta uma rena

Os aprendizes do Pai Nata...

A minha ida ao Zoo

O meu avô

A rapariga misteriosa

O albatroz e a gaivota

O dragão

Um mundo engraçado

A armadilha

O cão e o osso

arquivos

Março 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links

blogs SAPO